A Aeron passa a ter o acabamento feito a partir de plástico retirado dos oceanos. Com a atualização, a empresa e prevê a retirada anualmente de 150 toneladas de resíduos do ecossistema.

Herman Miller

A Herman Miller anuncia ao mercado a atualização de sua icônica cadeira Aeron Chair que, a partir de agora, a peça passa a ter o acabamento Onyx, ainda mais sustentável, feito a partir de plásticos provenientes dos oceanos. Ergonômica em sua essência, a Aeron é uma das peças mais emblemáticas da Herman Miller e, quando lançada, em 1994, assinada pelos designers Bill Stumpf e Don Chadwick, revolucionou o mercado. Seu design e desempenho únicos trouxeram um novo conceito de cadeiras de trabalho, sem o usual estofado. Mais uma vez, a empresa oferece inovação ao produto, incluindo a adição de plásticos que terminariam nos oceanos em sua composição. A cadeira, que é símbolo de ergonomia e alto nível de design, passa a ser referência também de sustentabilidade. Ela já está disponível no Brasil.

O legado de sustentabilidade da Aeron acontece desde sua criação, pois foi pioneira em termos de inovação em materiais, sem depender do uso da espuma, tecido ou couro, itens encontrados na maioria das cadeiras de escritório da época. Além disso, é o primeiro produto da companhia a receber a certificação líder de mercado Cradle to Cradle V3 Silver Level – mais de 50% da composição da Aeron é de material reciclado. A partir de agora, a partir do acabamento Onyx, a cadeira também ajudará a retirar parte dos 86 milhões de toneladas de plásticos que acabam anualmente nos oceanos. Com o uso deste material, a empresa estima reutilizar 150 toneladas de plástico do ecossistema todo ano.

Símbolo de ergonomia e conforto, a Aeron continua a mesma: oferece uma distribuição de peso mais inteligente por conta do 8Z Pellicle, um PostureFit SL ajustável que dá apoio total à coluna e oferece reclinação equilibrada e movimento natural graças à inclinação Harmonic 2. O produto ainda está disponível em uma paleta inspirada nos quatros elementos da terra. O ônix é um tom bem preto, que moderniza a Aeron. O grafite é um cinza escuro que se destaca e que possui um acabamento texturizado clássico. Já a opção carbono oferece um toque neutro equilibrado que funciona igualmente bem em ambientes frios e quentes. E finalmente, o mineral é o tom mais leve e ressalta os pontos mais finos da peça. Ela estará disponível para aquisição no site a partir de 01 de Novembro

A atualização de sua cadeira ícone faz parte do plano da Herman Miller em se tornar uma empresa cada vez mais sustentável e atenta às necessidades das pessoas e do ecossistema. Em 2004, estabeleceu um conjunto de metas ambientais que incluíam zero emissões operacionais e 100% de energia elétrica renovável e, depois de dez anos, já conseguiram a redução de 91% das emissões e 100% do uso de energia elétrica provenientes de recursos renováveis há mais de três anos.

Em 2019, a Herman Miller estabeleceu uma meta global de incluir 30% de plásticos descartáveis em suas embalagens. Também reduziram e incorporaram material reciclado em sacolas plásticas e embalagens elásticas (plástico que protege os produtos durante o transporte).

O compromisso agora é atingir novas metas até 2023, a empresa listou ações que pretendem atingir, são elas:
• Zero desperdício;
• 50% a menos de consumo de água (30 milhões de galões);
• 50% de redução de intensidade energética;
• 50% a mais de renováveis locais (50.000 MWh);
• 100% dos produtos com aprovação Design para o Meio Ambiente;
• 100% dos produtos com certificação nível 3;
• 125.000 toneladas de produtos retornados anualmente.

Serviço:
Herman Miller
(11) 4061-1011
hermanmiller.com.br
store.hermanmiller.com.br

 

Sua conexão com o Arqbrasil