Arealis desenvolve novo modelo de arquitetura para instituições financeiras: na nova sede do Banco Cetelem o futuro layout dos ambientes corporativos mais tradicionais

financeiras

Os escritórios humanizados começam a fazer parte dos setores mais tradicionais do mercado, como as instituições financeiras. De olho no bem estar e na produtividade dos colaboradores, o Banco Cetelem junto com a Arealis,  desconstruiu o modelo convencional dos escritórios bancários – ambientes sempre compartimentados, rígidos, monocromáticos e impessoais na nova sede em Alphaville que ocupa os dois últimos andares de um prédio comercial, conectados por escada em um conceito duplex em uma área que soma 3.000 m² para cerca de 300 funcionários.

O projeto liderado pelo arquiteto Enrico Benedetti, da Arealis, desenvolveu novos conceitos de organização espacial que influenciaram na reorganização do fluxo de trabalho, agora mais fluido e produtivo, evitando ao máximo os espaços fechados e a organização hierárquica piramidal.

O novo layout partiu da necessidade de criar espaços integrados, permeáveis e dinâmicos não só esteticamente, mas, principalmente, com soluções espaciais que pudessem otimizar a rotina da empresa. Com carta branca para propor inovações e quatro meses para completar a obra, o projeto exigia salas para diretoria e gerência, salas de reunião de várias dimensões, espaços para trabalho em grupo, áreas de descompressão, cafeteria e outros serviços.

Percurso Criativo / as inovações do projeto – Como sempre, a Arealis buscou integrar harmonicamente a inovação e a procura de conceitos que garantam o bem-estar – desde a procura de excelência na definição da Iluminação, da qualidade acústica dos ambientes e da definição de espaços inteligentes e personalizados.

O projeto da Arealis organizou a dinâmica de trabalho do Banco Cetelem em torno de um percurso criativo, uma via interna que parte da recepção e segue pelo interior dos escritórios, facilitando o acesso a todos os ambientes. Com o novo conceito, os longos e monótonos corredores que caracterizavam os projetos corporativos foram deixados no passado. As barreiras visuais mínimas incentivam a troca de informação entre os colaboradores e, no teto, as instalações técnicas e a laje com jateamento acústico branco, para o conforto sonoro dos colaboradores, são reveladas pelo forro parcialmente recortado sobre todo o percurso da via interna.

Os funcionários estão sempre em contato uns com os outros, podendo localizar facilmente colegas, gerentes e diretores dos diferentes setores. Outro destaque do projeto é o aproveitamento da luz natural com espaços abertos de trabalho, que foram implantados na periferia da laje do edifício. As salas de reunião, de gerência e de diretoria receberam fechamentos em painéis de vidro que garantem a permeabilidade visual com os demais espaços de trabalho.

O projeto ilumino técnico é de Rafael Leão, da Conforto Visual, que trabalhou junto com Arealis para desenvolver plano que proporcionasse iluminação discreta, tecnicamente eficaz e de baixo consumo elétrico com a adoção do uso de LED operado através de um sistema de automação. A estratégia, junto com a automação de sistema se climatização, gerou uma economia de cerca 40% do consumo energético.

O espaço entre estes ambientes, o core do edifício, que reúne elevadores, escadas, banheiros e serviços, foi ocupado por bancadas altas, ambientes para trabalho em grupo ou reuniões informais – com mesas, sofás e poltronas confortáveis, aparelhos de TV, além de espaços de descompressão com jogos e lousas. Os espaços de convivência estão dispostos em locais estratégicos, o primeiro encontra-se na base da escada que liga os dois andares, para favorecer a “conexão social” entre os pisos e permitir com que departamentos diferentes se encontrem com mais facilidade.

Ainda com o intuito de permitir estas conexões, as lixeiras dos funcionários foram eliminadas. A decisão tomada em conjunto com a diretoria prevê diminuir o uso do papel e incentivar com que as pessoas saiam da mesa de trabalho e ocupem o local. O deslocamento contribui para o encontro casual com um colega de trabalho e o inicio de novas discussões que de outra forma não aconteceriam.

O fortalecimento da identidade visual – O projeto Cetelem contou com o cliente envolvido em todas as etapas, para garantir que os valores e a identidade da empresa ficassem refletidos no resultado final e que os novos espaços transmitissem a essência da empresa, a confiança e segurança indispensável no mundo financeiro.

Com uma identidade visual forte, a marca está projetada em cada detalhe do novo escritório – desde a recepção, onde destaque é a longa mesa ovalada branca sobre o carpete de retângulos coloridos, onde o verde da logomarca da empresa se sobressai e apresenta o conceito do projeto – convivial, elegante e sóbrio, solido e macio.

Nas salas de reunião, painéis com acabamento em fórmica colorida remetem mais uma vez às cores do Cetelem – cinza claro, azul e verde. Os mesmos tons da logomarca foram incorporados ao mobiliário e ao carpete que recobre o piso de todas as áreas de trabalho.

De acordo com o arquiteto Enrico Benedetti, todos os elementos utilizados no projeto foram projetados dialogar e formar um conjunto harmonioso, mas que permita com que a sede seja inconfundível, pertencendo e remetendo unicamente ao Cetelem.

Serviço:
Arealis
(11) 3257-3622
http://www.arealis.com.br