Para destacar o seu negócio em meio à crise e de tantas outras lojas de roupa para crianças, é preciso pensar em uma arquitetura que destaque o seu estabelecimento tanto aos olhos dos pais quando aos dos filhos

lojasPensando nisso, a arquiteta Marina Debasa, sócia do escritório de arquitetura Arquitetude, separou valiosas dicas de arquitetura para loja de roupa infantil.

“As crianças são consideradas um mercado consumidor crescente, e estão dando opiniões sobre as decisões de compra da família cada vez mais cedo”, conta Marina. “Assim, quem tem uma loja de roupas para o público infantil deve ser pensar em como receber bem pais e filhos”.

Lojas de roupa infantil precisam de uma arquitetura um pouco diferente das lojas voltadas para os adultos. “Ter uma vitrine bonita e chamativa, de preferência com manequins que gerem uma identificação da criança com a loja, pode ser muito atrativo para os pequenos. Cores alegres, uso de personagens e criação de ambientações cumprem bem o papel de aproximar as crianças”, conta a arquiteta.

Tornar os produtos acessíveis à esses pequenos e exigentes clientes, por meio de araras e cabides de diferentes tamanhos, é um bom investimento. O importante é prestar muita atenção no material desses acessórios, para a criança não se machucar ao manejá-los. Segundo Marina, “outros cuidados que deve-se tomar é utilizar móveis e expositores com cantos arredondados, cabides com espuma, e deixar fora do alcance das crianças expositores e prateleiras de vidro, colocando neles itens que só devem ser acessados pelos vendedores”.

O piso da loja deve ser bem liso e de material antiderrapante, para evitar quedas. A iluminação deve deixar todos os cantos da loja bem iluminados, destacando os produtos, mas colocando a segurança em primeiro lugar. “Também é preciso adaptar os provadores, que devem ter tamanho suficiente para caber uma criança e um adulto. Afinal, nenhuma criança vai às compras sozinha. Além disso, no caso de lojas que também vendem sapatos, a área de provadores deve conter bancos e cadeiras com altura adaptada, para que as crianças possam subir e descer sozinhas sem dificuldades”, lembra Marina.

A arquiteta finaliza lembrando que um bom projeto de arquitetura pode ser fundamental para qualquer loja, pois deixa o estabelecimento perfeitamente adaptado para seu público-alvo. “Temos crianças cada vez mais exigentes e interessadas, portanto, pensar bem em como será uma loja de roupas voltada para elas é um passo fundamental em direção ao sucesso”.

Serviço:
Arquiteta Marina Debasa
Escritório de Arquitetura Arquitetude
(21) 3417-0551
http://arquitetude.com.br