O ambiente físico de trabalho causa impacto relevante na produtividade das pessoas. Daí a importância de criar uma experiência agradável para trabalhadores, ou – como diz a ex-executiva de Recursos Humanos do LinkedIn, Pat Wadors – “belas experiências”.

ePiso

The Edge: o edifício inteligente da Deloitte

O ambiente físico do trabalho é aquele que podemos ver, tocar, sentir e cheirar. Trata-se daquela obra de arte pendurada na parede, do piso e até do perfil demográfico das pessoas com quem trabalhamos (isto é, a idade, a diversidade, etc.). Dessa forma, apesar de muitos acreditarem que o espaço do escritório está desaparecendo (em especial, com o advento dos espaços de co-working, a larga difusão do Wi-Fi e as recentes revoluções em mobilidade urbana), isso não é inteiramente verdade. Quer dizer, aquela ideia tradicional de escritório com filas de cubículos alinhados em um escritório que parece e cheira como um hospital, sim, está morta.

Todavia, está surgindo um novo conceito de escritório: considere o recentemente construído “The Edge” da empresa de consultoria Deloitte. O prédio mais inteligente e verde do mundo! Ele sabe onde você mora, o carro que você dirige, com quem será sua reunião hoje à tarde e quanto açúcar você costuma colocar no seu café. Mas, será que esse tipo de atributo tem, de fato, impacto na produtividade dos funcionários da empresa?

De acordo com o Departamento para Inovação de Negócios e Habilidades do Reino Unido (Department of Business Innovation and Skills, em inglês), a segurança dos funcionários, assim como a adequação do equipamento utilizado e a simpatia pelo ambiente de trabalho são algumas das questões fundamentais que estão intimamente relacionadas ao bem estar subjetivo (SWB, na sigla em inglês). Este é simplesmente um termo criado pela ciência para definir o que é felicidade.

São três os mecanismos pelos quais o bem estar subjetivo impacta positivamente a produtividade dos indivíduos:

(I) Afetando as habilidades cognitivas dos funcionários: permitindo que eles pensem de forma mais criativa e sejam mais efetivos nas resoluções dos problemas;

(II) Modificando a atitude das pessoas em relação ao trabalho: aumentando a propensão deles à cooperação e colaboração; e

(III) Melhorando a saúde das pessoas: beneficiando sua saúde cardiovascular e imunidade, permitindo que elas se recuperem mais rápido de problemas de saúde e assegurando maiores níveis de energia e potencialmente esforço!

Portanto, o ambiente no qual está inserido deve proporcionar ao funcionário uma experiência de trabalho que permita florescer todo seu potencial.

Décadas atrás ninguém se importava com a experiência do funcionário, visto que todo o poder estava nas mãos dos empregadores. Bastava simplesmente oferecer um emprego e um lugar para se trabalhar. Não havia qualquer foco em engajamento, inspiração e belos projetos de espaços de trabalho. Contudo, esses são tópicos que vieram para ficar e fazem parte do dia a dia de qualquer empresa. Se antes o foco era criar um espaço onde as pessoas precisavam trabalhar, agora se faz necessário criar um ambiente onde os funcionários queiram trabalhar.

Mas veja bem, você não precisa de um escritório que sabe a hora que você acorda todos os dias pela manhã. Ainda assim, você pode trabalhar em um ambiente mais agradável, sem aquele clima “quadrado” dos locais de trabalho do passado. Não deixe de conhecer nossas linhas de pisos vinílicos para uso comercial e corporativo, EcoCorp e EcoContract! Criar um ambiente nos quais as pessoas queiram trabalhar pode gerar resultados muito positivos.

Serviço:
ePiso
(21) 2225-6277

Homepage