Projetos de interiores em ambientes corporativos trabalham com um ritmo diferente e foco na produtividade dos colaboradores. Arquiteta Juliana Lahóz analisa a evolução do espaço de trabalho pela perspectiva da decoração e dos mobiliários
Corporativos

A arquiteta Juliana Lahóz: as empresas estão atentas tanto na contratação de profissionais, quanto na escolha de móveis alinhados com seu planejamento

Não é apenas a remuneração salarial que está ligada ao aumento quantitativo e qualitativo da produtividade nos ambientes profissionais. Pela perspectiva espacial, é possível afirmar que o desenvolvimento físico e decorativo do local de trabalho reflete melhores rendimentos dos colaboradores. Esse é um dos conceitos que permeiam a evolução de projetos de interiores corporativos e também a criação de mobiliários para esses meios. “É sempre importante estimular as pessoas se sentirem bem no ambiente de trabalho, visto a quantidade de tempo que elas passam inseridas naquele lugar. Criar um cenário em que ela possa relaxar ou disponibilizar as mesas para que ela tenha uma vista que agrade os olhos são exemplos de total influência na produção”, afirma a coach Cibele Nardi.

De acordo com a arquiteta e diretora de relacionamento empresarial da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura do Paraná (AsBEA-PR), Juliana Lahóz, as empresas têm “aberto os olhos” para investimentos nesse quesito nos últimos anos, investindo tanto na contratação de profissionais para a criação de projetos, quanto na aquisição de móveis que estejam alinhados com seus planejamentos internos. “Não é apenas colocar o mobiliário em determinado lugar. Existem uma série de fatores, e até mesmo normas e leis trabalhistas, que influenciam a criação do espaço além do conforto, como climatização, iluminação e ergonomia. Um escritório com esses exemplos de elementos em harmonia, faz as pessoas se sentirem melhores, e, por consequência, produzirem mais”, explica a arquiteta.

Corporativos

Corporativos têm um briefing mais objetivo, trabalham com um ritmo diferente: rápidos no projeto e na execução

O empresário e gerente comercial do showroom da Tecnoflex em Curitiba, Gustavo Duarte, também fala sobre o posicionamento da marca paranaense de mobiliários corporativos em relação ao assunto, a qual vem nos últimos anos acompanhamento as necessidades dos usuários e das organizações, seja na otimização ou expansão de espaços. “A Tecnoflex, por exemplo, produz uma linha de mesas adaptada com cabeamento interno (elétrico, telefonia, internet). A aplicação e montagem desses móveis deve ser um trabalho alinhado entre fornecedor e arquiteto, designer ou projetista responsável, para desenvolver um bom e confortável local de trabalho.

Sobre os processos de venda, entrega e montagem, Gustavo complementa. “O corporativo tem um briefing mais objetivo, trabalha com um ritmo diferente. Tem que ser rápido no projeto, na execução e com a entrega dos fornecedores. Deste modo o empresário acredita que as grandes empresas acabam percebendo que, ao tentar economizar no projeto, podem ter como efeito negativo e indireto a produtividade da sua própria empresa.

Serviço:
Juliana Lahóz / http://julianalahoz.com
Tecnoflex Curitiba
(41) 3039-8400
www.tecnoflex.com