Arquiteta Marina Debasa fala sobre a importância de escolher móveis ergonômicos para empresas

Marina Debasa

Atualmente, os funcionários de uma empresa tendem a passar tanto tempo no trabalho quanto em casa. Por isso, a implantação de estações de trabalho confortáveis e funcionais pode ser importante tanto para gerar conforto quanto para manter a saúde dos colaboradores em dia.>>>

A arquiteta Marina Debasa, sócia do escritório de arquitetura Arquitetude, fala sobre a importância de escolher móveis ergonômicos para empresas. “Os funcionários de uma empresa passam, geralmente, 8 horas por dia sentados. E se o local não for apropriado, isso pode prejudicar muito a saúde dos trabalhadores”.

Marina comenta que uma estação de trabalho inadequada pode ocasionar vários problemas de saúde ao funcionário, desde dores nas costas e na lombar até enjoos e enxaqueca. “Manter uma postura inadequada durante o horário de trabalho pode causar problemas que se agravam com os anos, levando o funcionário a necessitar, inclusive, ser afastado do trabalho”.

Por esse motivo, a arquiteta sempre recomenta o uso de móveis ergonômicos para empresas. “Mesas e cadeiras ergonômicas são bem mais confortáveis e ajudam os funcionários a manter uma postura mais saudável por mais tempo, o que pode prevenir o aparecimento de problemas crônicos na coluna ou lesões por esforço repetitivo”.

Marina conta que mesas ergonômicas possuem uma superfície lisa e adequada ao trabalho do funcionário. “Além disso, elas devem ter altura padrão de 74 centímetros e cantos e quinas arredondadas para evitar concentrar muita pressão em um único ponto. Mesas com gavetas podem ser boas opções, pois proporcionam locais de armazenamento para o funcionário”.

Já as cadeiras precisam ter apoio para os braços, ajuste de altura e apoio para a coluna, bordas arredondadas para facilitar a distribuição do peso e circulação sanguínea e assento que mantenha as coxas paralelas ao chão.

“Cadeiras ergonômicas devem ter cinco pés com rodízios, revestimento estofado e amortecedores para evitar traumas na coluna”.

A arquiteta finaliza lembrando que móveis ergonômicos não devem ser encarados como gastos ou supérfluos, mas como um material de trabalho essencial. “Ter móveis ergonômicos evita que os funcionários adoeçam devido a problemas causados por má postura durante o trabalho, um problema até bem comum atualmente. E um funcionário parado gera muito mais prejuízo à empresa”.

Serviço:
Arquitetude
(21) 3417.0551
http://arquitetude.com.br